Desilusão Às vezes é preciso uma bofetada que – pleft! – nos devolva de volta à vida - Ivan Martins

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Desilusão Às vezes é preciso uma bofetada que – pleft! – nos devolva de volta à vida - Ivan Martins

Mensagem por Ana em Qua 27 Ago - 13:23



Desilusão
Às vezes é preciso uma bofetada que – pleft! – nos devolva de volta à vida

Desilusão é uma experiência terrível. Num momento qualquer, você está cheio de esperança. No outro, seu mundo veio abaixo. Como uma repentina bofetada, a desilusão machuca, desnorteia e humilha. É o evento dramático que, na vida amorosa, separa a realidade do sonho, os homens dos meninos e os tolos dos sábios. A desilusão é nosso diploma. Quem não passou por ela é um inocente. Ainda não sabe de nada.
Você, apaixonado, sugere à namorada que talvez seja hora de fazer planos e morar juntos. Ela responde, cheia de dedos, que talvez não esteja assim tão envolvida com você. Pleft!
Encantada com o sujeito, você pergunta, toda bonitinha, se o que rola entre vocês é um namoro – e ele diz, sem hesitar, que também sai com outra garota e não quer compromisso. Pleft!
Depois de cinco anos de casamento, as coisas esfriaram ao ponto de congelamento. Você tem esperança e propõe uma segunda lua de mel – então seu marido conta que tem saído com uma colega, que está apaixonado e vinha se preparando para contar que pretende morar com ela. Pleft!
Com essas histórias, quero dizer, ao contrário das lamúrias frequentes, que desilusão é bom. Quem nos desilude nos abre os olhos e nos descortina o mundo verdadeiro. Por isso, nos presta um grande serviço.

O iludido acredita, essencialmente, que o outro sente por ele o mesmo que ele sente pelo outro. Vive a fantasia de ser amado ou, pelo menos, tem esperança de um dia ser correspondido. É um sonhador que pode passar anos caminhando no interior do seu sonho, vendo apenas o que deseja ver. A desilusão é o despertar. Deveria ser saudada como libertação, mas costuma ser recebida com ressentimento. A pena de si mesmo é maior que a gratidão.
Na verdade, o inimigo é quem nos ilude. Faz mal aquele que, por fraqueza ou piedade – muitas vezes por vaidade – alimenta nossos sentimentos infundados. Quem nos olha nos olhos e diz a verdade merece nosso respeito. Demonstra respeito por nós, ainda que nos magoe.
A verdade, é importante que se diga, nem sempre é nítida. Quando se trata de afeto, somos criaturas confusas, habitadas por dúvidas e contradições. Por isso, mais importante que aquilo ouvimos é o que vemos. Mais importante que sentimentos, são ações. Se o sujeito parece ter por você o maior carinho, mas é sua amiga que ele chama para sair, parece que é da amiga que ele gosta – embora talvez nem saiba. As decisões dele contam tudo que você precisa saber, desde que você as conheça. Quem diz o que sente, mas esconde o que faz, ilude.
Eis uma boa máxima: não me diga o que você sente, me conte o que você faz.
Da minha parte, tendo vivido ilusões e desilusões, prefiro as últimas. Elas me salvaram de vexames profundos, me tiraram de enganos demorados, me abriram portas que eu desconhecia e me puseram no caminho certo. Tem sido assim com todos que eu conheço. Os mais tristes, os mais dignos de piedade, são os que se agarram a ilusões que todos em volta reconhecem, menos eles. A esses faz falta uma desilusão. Uma boa bofetada – pleft! – que os devolva de volta à vida.
Ivan Martins escreve às quartas-feiras.

http://epoca.globo.com/colunas-e-blogs/ivan-martins/noticia/2014/08/desilusao1.html
avatar
Ana
Bom inicio PaDawn
Bom inicio PaDawn

Mensagens : 512
Data de inscrição : 09/07/2014
Localização : Porto Alegre - RS

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desilusão Às vezes é preciso uma bofetada que – pleft! – nos devolva de volta à vida - Ivan Martins

Mensagem por Ana em Qua 27 Ago - 13:26

eu de novo com texto do Ivan, mas bahhhh mais um texto que adorei...

eu sei que muitas vezes a ilusão é criada por nós mesmos, mesmo assim é bom descobrir quando o outro nos ilude... nos permite escolher outros caminhos...

Os mais tristes, os mais dignos de piedade, são os que se agarram a ilusões que todos em volta reconhecem, menos eles.
aplause
avatar
Ana
Bom inicio PaDawn
Bom inicio PaDawn

Mensagens : 512
Data de inscrição : 09/07/2014
Localização : Porto Alegre - RS

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desilusão Às vezes é preciso uma bofetada que – pleft! – nos devolva de volta à vida - Ivan Martins

Mensagem por Miss J em Qua 27 Ago - 14:18

Nem sempre "quem nos desilude nos abre os olhos e nos descortina o mundo verdadeiro". Em casos assim, realmente "nos presta um grande serviço". Mas quando é a gente mesmo que descobre a realidade nua e crua... putz, dói pra kct!!!!!!!!!!! Mas, como o autor diz, a desilusão "nos devolva de volta à vida". Passada a fase da auto-piedade (meio inevitável, né?), finalmente conseguimos agradecer ao universo e nos deparamos com um mundo de (boas) possibilidades.
avatar
Miss J

Mensagens : 150
Data de inscrição : 11/07/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desilusão Às vezes é preciso uma bofetada que – pleft! – nos devolva de volta à vida - Ivan Martins

Mensagem por Fiorella em Qua 27 Ago - 14:44

Da minha parte, tendo vivido ilusões e desilusões, prefiro as últimas escreveu:

Perfeito! Independente de terceiros ou nós mesmos abrirmos os olhos, sair de uma ilusão é um processo de crescimento. Aprende-se a lidar com medos, inseguranças, receios com o desconhecido. Claro que uma sequência de desilusões cansa, mas sim, concordo com o autor que levar essas "bofetadas" é uma forma de voltar à vida e entrar nos eixos.
avatar
Fiorella

Mensagens : 111
Data de inscrição : 10/07/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desilusão Às vezes é preciso uma bofetada que – pleft! – nos devolva de volta à vida - Ivan Martins

Mensagem por Aline Floripa em Qua 27 Ago - 15:07

Pode até soar meio clichê, mas é altamente real a máxima de que "Desilusão não mata, ensina a viver!"
avatar
Aline Floripa

Mensagens : 247
Data de inscrição : 12/07/2014
Localização : Florianópolis

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desilusão Às vezes é preciso uma bofetada que – pleft! – nos devolva de volta à vida - Ivan Martins

Mensagem por Kvet em Qui 28 Ago - 13:52

Amei esse texto também pq TODO MUNDO já se iludiu em diferentes aspectos da vida. Álias, eu acho que somos iludidos desde criança, quem nunca achou que pai e mãe fossem prefeitos, ou heróis sem medo, sem dúvidas? Acho que praticamente a maioria dos filhos.
Desiludir-se dói, machuca, cansa, dá um desânimo... se chora, esperneia, entra-se em depressão depenendo da pessoa e do caso, mas no fim tudo acaba bem. Acaba bem pq nos obriga a escolher novas estradas, a achar outras opções, e isso amadurece qualquer um.
Perfeita a crônica do Ivan.
Desiludir-se e amadurecer é uma dupla que nos aparece várias vezes ao longo da vida. Tão inevitável quanto respirar. O segredo é sempre fazer desse limão uma limonada.
avatar
Kvet

Mensagens : 91
Data de inscrição : 10/07/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desilusão Às vezes é preciso uma bofetada que – pleft! – nos devolva de volta à vida - Ivan Martins

Mensagem por Iani em Qui 28 Ago - 18:08

Normalmente eu gosto dos textos do Ivan Martins, mas esse não me agradou.

Não gosto de sofrer desilusões, ela apenas contribuem para que eu me decepcione com pessoas ou situações.

Eu aprendo mais e melhor com o que me estimula a acreditar, amar, sonhar, projetar, enfim... eu aprendo com aquilo que me estimula a melhorar e a acreditar que o mundo também pode vir a ser um lugar maravilhoso para todos.
avatar
Iani

Mensagens : 35
Data de inscrição : 12/07/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desilusão Às vezes é preciso uma bofetada que – pleft! – nos devolva de volta à vida - Ivan Martins

Mensagem por Si Cal em Qua 3 Set - 22:03

Não gosto de desilusões... gosto de tombos... para acordar... mas desiludir-se é algo mais profundo... é deixar de acreditar... e deixar de ter fé (seja ela qual for), é não acreditar na POSSIBILIDADE.... E ISTO É REALMENTE TRISTE.

EU sou OTIMISTA por natureza, apesar de ser REALISTA... rss portanto gosto sim de ILUSÕES e morrerei as tendo!!!
avatar
Si Cal

Mensagens : 218
Data de inscrição : 11/07/2014
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desilusão Às vezes é preciso uma bofetada que – pleft! – nos devolva de volta à vida - Ivan Martins

Mensagem por Liu em Qui 4 Set - 19:39

Si Cal escreveu:Não gosto de desilusões... gosto de tombos... para acordar... mas desiludir-se é algo mais profundo... é deixar de acreditar... e deixar de ter fé (seja ela qual for), é não acreditar na POSSIBILIDADE.... E ISTO É REALMENTE TRISTE.

EU sou OTIMISTA por natureza, apesar de ser REALISTA... rss portanto gosto sim de ILUSÕES e morrerei as tendo!!!

Concordo, só não sei se sou otimista, sou mais realista realista. rs
avatar
Liu

Mensagens : 337
Data de inscrição : 11/08/2014
Localização : Brasil

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desilusão Às vezes é preciso uma bofetada que – pleft! – nos devolva de volta à vida - Ivan Martins

Mensagem por Alice Moura em Qui 4 Set - 21:12

Sobre desilusão, ninguém está livre de sofrer, mas às vezes acho que tem gente que prefere não encarar a realidade, com medo da dor:
avatar
Alice Moura

Mensagens : 341
Data de inscrição : 15/07/2014
Localização : Rio de Janeiro - RJ

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desilusão Às vezes é preciso uma bofetada que – pleft! – nos devolva de volta à vida - Ivan Martins

Mensagem por Si Cal em Sab 6 Set - 20:46

Alice, ainda sou da opiniao que encaramos aquilo que estamos preparados a "encarar" tem gente que realmente não aguenta. rs
avatar
Si Cal

Mensagens : 218
Data de inscrição : 11/07/2014
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Desilusão Às vezes é preciso uma bofetada que – pleft! – nos devolva de volta à vida - Ivan Martins

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum